sexta-feira, 30 de maio de 2014

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Programa Mulheres de Peito atende 320 pacientes em uma semana
O Programa Mulheres de Peito, da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, atendeu 320 mulheres em Praia Grande, em uma semana. A carreta itinerante do projeto está estacionada no Espaço Piaçabuçu, estacionamento anexo à Prefeitura (Rua José Borges Neto), no Bairro Mirim e ficará no local até 7 de junho.  

Mulheres acima de 50 anos podem realizar o exame de mamografia sem qualquer agendamento prévio: basta chegar ao local e retirar uma das 50 senhas diárias que são distribuídas a partir das 9 horas. Já para quem tem menos de 50 anos o exame é possível com a apresentação do pedido médico, mesmo que seja da rede particular.

O resultado do exame estará disponível após 48 horas na própria carreta: dependendo do resultado, a paciente fará o exame complementar de ultrassonografia também no local, em data ainda a ser definida e, em outros casos, também de acordo com o resultado da mamografia, a paciente será encaminha diretamente ao mastologista, no Ambulatório Médico de Especialidade (AME).

Para ser atendida a mulher acima de 50 anos deve comparecer ao local com o RG e caso tenha, o cartão do SUS (Sistema Único de Saúde).  
Funcionamento

O Programa Mulheres de Peito funciona das 9 às 18 horas de segunda a sexta-feira e aos sábados das 9 às 13 horas. É necessário retirar uma senha para ser atendida. A senha começará a ser distribuída às 9 horas. Durante a semana são realizados 50 atendimentos e aos sábados, são distribuídas 25 senhas.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Lei que obriga quadro com nome dos médicos é estendida para rede particular
Proposta aprovada foi encaminhada para sanção do Executivo

A Câmara Municipal de Praia Grande aprovou em segunda discussão o Projeto de Lei nº 18/14, que estende a obrigação da afixação de quadro informativo com nome dos médicos plantonistas, também à rede particular de saúde. A proposta de autoria do vereador Carlos Eduardo Barbosa, o Cadu (PTB) foi aprovada durante a 14ª Sessão Ordinária, realizada na noite desta segunda-feira (5).
O projeto altera a Lei nº 1489/10, que já normatiza a colocação de placas contendo o nome, a especialidade e o horário de trabalho dos médicos que atendem a rede pública de saúde. Os avisos devem estar instalados na recepção dos hospitais, prontos-socorros, postos de saúde, Unidades Básicas de Saúde (UBS), Centro de Especialidades Médicas, Ambulatorial e Social (Cemas) e Ambulatório Médico de Especialidades (AME).
Além de expandir a norma, a proposta aprovada ainda disciplina a confecção dos avisos, que devem conter dimensões mínimas de 40 cm de altura por 80 cm de largura. “Disciplinar a forma dos avisos é outra maneira de ampliar a transparência que a lei já assegura ao paciente. Afinal, a norma atual não previa o jeito como as informações deveriam ser divulgadas, o que prejudicava o processo”, disse o autor do projeto.
A lei aprovada em segunda discussão foi encaminhada ao Executivo e só passará a vigorar se for sancionada pelo prefeito.

Requerimento – Durante a Ordem do Dia, ainda foi confirmado o Requerimento nº 171/14, de autoria da vereadora Janaina Ballaris (PT), solicitando informações acerca da forma de contratação de médicos pela Fundação ABC, para atuarem em unidades da Prefeitura. No trabalho, a parlamentar ainda requer envio de relação das despesas da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) nos últimos 12 meses.  
“Reiterei um pedido que havia feito no início do mandatado e até agora não tive resposta. Peço agora informações também sobre as terceirizações. Isto por conta do recente caso dos aparelhos encaixotados no AME, pois alegaram que a demanda por exames estava sendo atendida por empresas terceirizadas”, justificou Janaina.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Carreta do Programa Mulheres de Peito ficará um mês em Praia Grande
Mutirão de exames de mamografia é o primeiro resultado da CEI que tramita na Câmara

A partir desta quarta-feira (7), Praia Grande conta com um caminhão do Programa Mulheres de Peito, do Governo do Estado. A carreta itinerante do projeto ficará até o dia 7 de junho, no Espaço Piaçabuçu, estacionamento anexo à Prefeitura, na Rua José Borges Neto, no Bairro Mirim, para a realização de exames de mamografia sem qualquer agendamento prévio.
A vinda do caminhão foi acertada durante reunião realizada no último dia 28 de abril, no Ministério Público, com a presença de membros da Comissão Especial de Inquérito (CEI), da Câmara Municipal, e representantes da Fundação ABC e do Ambulatório Médico de Especialidades (AME). “Este é o primeiro resultado desta comissão, que vai continuar apurando as irregularidades encontradas”, disse a vereadora Janaina Ballaris (PT), presidente da CEI, que criou a comissão motivada por denúncia sobre equipamentos de raio-x e mamografia, que estavam encaixotados no AME há mais de 6 anos.
Para serem atendidas, as mulheres com mais de 50 anos precisam apenas chegar ao local, munidas do documento de identidade (RG) e o cartão SUS, caso tenham. Serão distribuídas 50 senhas diárias. O programa funcionará das 9 às 18 horas, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 9 às 13 horas. Já para quem tem menos de 50 anos, o exame é possível com a apresentação do pedido médico, mesmo que seja da rede particular.
O resultado do exame estará disponível após 48 horas na própria carreta. Dependendo do resultado, a paciente fará o exame complementar de ultrassonografia também no local, em data ainda a ser definida e, em outros casos, também de acordo com o resultado da mamografia, a paciente será encaminha diretamente ao mastologista, no AME.

Comissão - Além da presidente, Janaina Ballaris (PT), a CEI conta com a participação do relator Antonio Eduardo Serrano, o Doutor Serrano (Pros), e os membros: Carlos Eduardo Gonçalves Karan (PDT), Sergio Luiz Schiano de Souza, o Serginho Sim (PSB) e Benedito Ronaldo César, o Doutor Benedito (PMDB).
A Comissão, criada na sessão do último dia 7 de abril, tem prazo de 90 dias para apresentar relatório conclusivo sobre os equipamentos de raio-x e mamografia, com etiquetas de inventário datadas de 2008, ou seja, encaixotados há mais de 6 anos. As máquinas foram encontradas pela vereadora, durante visita à unidade para apurar denúncia, no último dia 3 de abril.
No próximo dia 21 de maio, o secretário de Estado de Saúde, Davi Uip, será ouvido pela CEI, para prestar esclarecimentos. Além do secretário, serão convidados o superintendente do AME na época, Murilo William Dib, e o presidente da Fundação ABC, Marco Antonio Santos Silva. A reunião irá ocorrer na Câmara Municipal.